Paróquia

Nossa Senhora das Graças Araraquara - SP

End: Av. La Salle s/n° - Vila Ferroviária - Araraquara, SP
Tel: 16 3336 7520 - par.nossasenhoradasgracas@gmail.com

Horários: Missas de Segunda a Sexta-feira às 19h; Sábados às 18h30min Domingos às 08h, às 10h e às 19h15min

Boa Tarde!

Vamos continuar nossas reflexões, hoje na Segunda parte: para explicar a Igreja e a Política se faz necessário compreender mais profundamente o Concílio Vaticano II.

Bom Estudo!

O Concílio Vaticano II não pode ser reduzido aos seus documentos nem sequer ao evento conciliar, por mais importantes e decisivos que eles sejam. Para além do evento e dos documentos, ele se constitui como um imaginário e um dinamismo ou espírito eclesiais que os extrapolam e conduzem inevitavelmente ao seu aprofundamento e à sua própria superação.

1) Qual foi uma das maiores construções do Concílio Vaticano II?
Resposta: Foi precisamente a criação de um “imaginário eclesial” e, acrescentaríamos, de um dinamismo ou espírito eclesial – que “adquire força própria e autonomia até mesmo em confronto com alguns textos conciliares”.

2) O que não se pode esquecer?
Resposta: Os estudiosos do Concílio têm insistido muito no fato de que não se pode compreender adequada e corretamente o evento conciliar sem levar em conta os movimentos, processos e acontecimentos que o antecederam e o tornaram possível, como por exemplo:
a) movimentos Bíblicos;
b) Litúrgico e patrístico;
c) Ação Católica;
d) Novas Teologias etc…
bem como seu processo de recepção e os movimentos, processos e dinamismos por ele desencadeados, como por exemplo:
a) Renovação Teológica;
b) eclesial e pastoral;
c) Medellín;
d) Teologia da Libertação etc…

3) O que disse Papa Paulo VI sobre o pós-conciliar
Resposta: A tarefa do Concílio Ecumênico não está completamente terminada com a promulgação de seus documentos. Estes, como ensina a história dos Concílios, representam antes um ponto de partida que um alvo atingido. É preciso ainda que toda a vida da Igreja seja impregnada e renovada pelo vigor e pelo espírito do Concílio; é preciso que as sementes de vida lançadas pelo Concílio no campo que é a Igreja cheguem à plena maturidade.

4) O que disse D. Pedro Casaldáliga?
Resposta: O Vaticano II foi um salto inicial. Também a Igreja ultrapassa a si mesma, e o Vaticano II não é uma última palavra.

Caríssimos vimos um pouco sobre o acontecimento do Concílio Vaticano II, na próxima semana trataremos da 3ª Parte onde iremos refletir sobre: Recepção e dinamismo latino-americano. Nos ajudará a compreender um pouco mais sobre esse evento extraordinário de nossa Igreja, o Concílio Vaticano II.

Até mais…

Paz e Bem

Diácono Ulisses Abruzio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *